Back

O projeto Assegurando que os Incentivos de Reforma Funcionem para os Países em Desenvolvimento pretende explicar como países ricos e organizações internacionais podem mais eficazmente apoiar os esforços de reforma em países de rend baixa e média-baixa. O projeto principalmente consiste em duas pesquisas de grande escala que pretendem aprender das opiniões e experiências de políticos e practicioners do mundo inteiro.


A Pesquisa de Esforços de Reforma  (2014)

promotion tools

A meta da Pesquisa de Esforços de Reforma é prover às comunidades de pesquisa e política uma explicação de como as agências de desenvolvimento internacional tratam de apoiar os esforços de reforma de 126 países de renda baixa e média-baixa entre 2004 e 2013. Com data específica a uma variedade de domínios políticos, incluindo a saúde, educação e a gestão financeira pública, entre outros, exploraremos quando, porque, e como países em desenvolvimento perseguiram algumas reformas e demoraram e abandonaram outras. Pretendemos também aprender porque alguns esforços de reforma só fazem mudanças curtas e cosméticas aos políticas e programas, enquanto outros produzem impactos positivos e de longo prazo. Nossa esperança é que a Pesquisa de Esforços de Reforma informe e melhore como agências de desenvolvimento apoiam os esforços de reforma em países de renda baixa e média baixa.


A Pesquisa Parte Interessada do MCA (2012)

Millenium Challenge

Em 2004, o governo dos Estados Unidos criou a Corporação Desafio do Milênio (MCC) para prover um prêmio para governos que adoptam políticas e criam instituições para facilitar o crescimento econômico e a redução da pobreza. No entanto, o impacto da MCC como incentivo para a reforma política e institucional em países em desenvolvimento ainda é ouch pesquisado. Um pequeno corpo de evidência anedótica sugere que governos têm implementado reformas para aumentar suas chances de tornar-se elegíveis para assistência MCC. No entanto, pouco é conhecido sobre este “efeito de incentivo”. No outono de 2012, conduzimos uma pesquisa, a primeira do seu tipo, de 640 elites de política em 100 países de renda baixa e média-baixa com uma meta ambiciosa: medir a influência da reforma dos critérios de elegibilidade para a Conta do Desafio do Milênio (MCA), como observada pelos formuladores de políticas públicas, pesquisadores e profissionais nos países-alvo da MCA.